13
Jan
10

Capítulo I – turma A

Neste capítulo são-nos apresentadas duas personagens deveras importantes. São elas D. João V, vigésimo quinto rei de Portugal, e D. Maria Ana Josefa, sua esposa. Desde logo tomamos conhecimento da dificuldade do casal em conceber. Consequentemente, a corte culpabilizava a rainha pelo facto de o trono real ainda não estar assegurado, visto que o rei já tinha filhos bastardos e a infertilidade era considerada uma doença que apenas afectava mulheres. Todavia, os soberanos não vacilavam na sua esperança de vir a ter um filho em comum.
Certo dia, enquanto se preparava para cumprir o dever real, o rei encontra-se com D. Nuno da Cunha, bispo inquisidor. Este afirma conhecer um frade franciscano, Frei António de S. José, que possui a solução para os problemas de sucessão do reino. Posto isto, D. João V manifesta grande vontade de ouvir tal solução. Nisto, o frade afirma com toda a convicção que, se o rei construir um convento franciscano em Mafra, a sua sucessão estará assegurada. Acreditando, o rei afirma “Prometo, pela minha palavra real, que farei construir um convento de franciscanos na vila de Mafra se a rainha me der um filho no prazo de um ano a contar deste dia em que já estamos”. Com renovada motivação rei e rainha encontram-se nos braços da paixão.
André Sobral Gonçalves, 12ºA


0 Responses to “Capítulo I – turma A”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: